sábado, 16 dezembro 2017
Fale Conosco | (24)3343-5229

Colunas

por: Ingridy Ribeiro

O poder do hábito

17/11/2017 10:23

Por que fazemos o que fazemos? Por que algumas pessoas têm tanta dificuldade em mudar enquanto outras não? Afinal, somos responsáveis pelos nossos hábitos?

"O poder do hábito" é título de um livro cativante sobre como podemos ser patologicamente, comandados por nossos hábitos. Nosso cérebro está o tempo todo procurando maneiras de poupar esforço. Os hábitos permitem que nossa mente desacelere, por isso, o cérebro tende a transformar qualquer rotina em um hábito. De fato, esse mecanismo seria vantajoso se só cultivássemos hábitos positivos. E, se não fosse assim, perderíamos demasiada energia parando para pensar em comportamentos básicos como andar ou escovar os dentes, por exemplo.

A má notícia? Os hábitos nos levam a decisões impensadas. A boa notícia? O simples ato de pensar sobre nossos hábitos já os tornam novamente "visíveis". E isso devolve o nosso poder de escolha.

O processo é o mesmo tanto para bons quanto para maus hábitos: existe a deixa, a rotina e a recompensa. A grande questão é sermos capazes de fazer escolhas melhores. Tudo o que você precisa é de um plano para começar a fazer escolhas novamente.

Pergunte a si mesmo a razão de fazer o que você faz. Você precisa examinar seu comportamento para descobrir em qual padrão está preso. Vamos supor que você queira largar o hábito de fumar, ok? Quando o impulso pelo cigarro surgir, anote: Onde você está? Que horas são? Qual é o seu estado emocional (como você se sente)? Quem está por perto? Qual ação antecedeu o impulso?

Depois de responder essas perguntas algumas vezes, por alguns dias, provavelmente ficará mais claro qual é a deixa para que você coloque um cigarro na boca e qual é a recompensa (o que você busca).

Que fique claro: não estou lhe propondo nenhuma fórmula. Não porque não exista uma, pelo contrário, existem diversas. Afinal, somos indivíduos diferentes, com anseios diferentes. Parar de fumar não é igual a deixar de comer doce, que não é igual a mudar como você trata seu cônjuge, que é diferente de como você se comunica com seus filhos, que por sua vez não é igual a como você se organiza no trabalho. Mas agora você entende o que move certos comportamentos: os hábitos. E sabe o que movem os seus hábitos.

É claro que alguns hábitos são mais difíceis do que outros de mudar, mas, pelo menos agora, você tem um ponto de partida, uma chance de fazer diferente. E, obviamente, às vezes a mudança leva um bom tempo, às vezes requer experimentos e pode vir acompanhada de insucessos. Uma vez que você entende como os hábitos funcionam, que você identifica a deixa, a rotina e a recompensa do seu comportamento, seus hábitos perdem o poder sobre você.

Anote aí: somos mestres em arranjar desculpas convenientes. Permita-se ir fundo se quer ao menos tentar uma transformação na sua vida. A mudança nem sempre é rápida e fácil, mas com o tempo e esforço, qualquer hábito pode ser remodelado.

Até uma próxima!

Ingridy Ribeiro é Coach de Vida & Carreira. Escreve às sextas-feiras

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional