sexta-feira, 23 junho 2017
Fale Conosco | (24)3343-5229

Colunas

Vida Digital

por: Frederico Guimarães

Querem limitar nossa internet

18/04/2016 11:52

ATENÇÃO, LER ESTA COLUNA CONSUMIRÁ 15MB DO TRÁFEGO MENSAL DE SUA INTERNET.

Esta semana, tivemos mais uma notícia desagradável. Sabe aquele ditado em que se diz que pior do que está não fica? Pois bem, fica! A partir de 2017, algumas operadoras vão limitar o tráfego de dados da sua internet fixa. Exatamente! Como se já não bastasse a velocidade da internet ser limitada, agora teremos limite também nos dados. A revolta chega a ser tão grande, com mais esse absurdo que tomou o noticiário desta semana, que fica difícil manter a concentração para escrever sobre tal assunto.

Segundo o dicionário Houaiss a palavra “regresso”, (re.gres.so) paroxítona, substantivo, que tem o significado de retornar, voltar, é sinônimo de retrocesso e antônimo de ida e partida; foi a mais falada quando o assunto era a limitação dos dados de nossa internet. Ou seja, estamos retrocedendo, estamos partindo para a miséria, estado de penúria digital. O mundo em plena evolução, a tecnologia em pleno crescimento, e eles me falam em limitar o que você acessa?! Absurdo!

Querem fazer com a internet fixa o mesmo que fazem com a internet de nossos dispositivos móveis, limitar o tráfego de dados, por um ponto final na sua navegação. Se você tem o costume de assistir vídeos no YouTube ou Netflix em alta resolução – isto quando a velocidade da sua internet permite – você deve ficar preocupado. De acordo com o site de filmes e séries, uma hora de exibição em HD significa cerca de 3Gb de consumo. A franquia que as operadoras devem disponibilizar gira em torno de 80 a 100GB mês. Levando em consideração que, um filme tem em média 2h, você poderá assistir em torno de 15 filmes por mês e depois ficar na saudade, dizer adeus a sua internet. Ou você contrata um plano maior, ou então tem sua velocidade reduzida aos 56k da época da internet discada. Sinceramente, é um insulto à população. Prefiro então que eles cancelem a reduzir a velocidade. Melhor ficar com nada que passar raiva com uma internet da década de 1990.

Quanto aos impactos, seriam imensos. Você perderia a liberdade para navegar. As pessoas que passam horas no Facebook teriam que bloquear os autoplayer dos vídeos, pois consumiriam muita banda da internet. Receber os amigos em casa e passar a senha do wifi nem pensar, seria trágico imaginar que após uma festa seus convidados consumiram toda sua internet de um mês inteiro.

Mas Fred, quem pensou nisso?

Quem teve a brilhante ideia de limitar os dados foi a Vivo, alegando que outros países no mundo já usam esta “tecnologia”. Eles devem ter visitado os países do continente africano, pois a maioria dos países que disponibilizam a internet limitando o tráfego de dados fica lá, países muito pobres, que vivem na miséria, países de terceiro mundo. Acho que deve ser por isso que quiseram trazer isso ao Brasil. Se nossa internet no ano passado já estava em 90º lugar no ranking mundial, atrás de países como Vietnã, imagina em 2017.

Bem, poderia escrever linhas e mais linhas demonstrando minha indignação, mas quero alertá-los que, no futuro, ler uma coluna como a minha pode consumir sua internet, como citado na primeira linha. Vai consumir seu tráfego de dados. Limitar o acesso aos dados é mesma coisa que limitar a liberdade de expressão, seu acesso à informação, ao conhecimento e ao entretenimento. Você só poderá ler duas linhas de um jornal por dia, só poderá ver a primeira parte da novela das 9h e só poderá curtir o bom dia de cinco amigos no Facebook. Agora você terá mais uma desculpa para dizer que se esqueceu de dar os parabéns para seus amigos: a internet acabou.

Assine aqui a petição contra o limite na franquia de dados na Banda Fixa: https://goo.gl/cBp0B3 

Frederico Guimarães é especialista em marketing digital.

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional