quinta-feira, 12 dezembro 2019
Fale Conosco | (24)3343-5229

Colunas

Em Foco

por: Fernando Pedrosa

Furtado não segue Bolsonaro

21/11/2019 12:42

E comenta sobre candidatura a prefeito

O deputado federal Antônio Furtado, ex-delegado de polícia em Volta Redonda, vai permanecer no PSL. Ele não acompanhará o presidente Jair Bolsonaro, que, nesta quinta-feira lança um novo – o Aliança Pelo Brasil.

Assim como outros parlamentares, Furtado vê a nova legenda, por enquanto, apenas como um projeto, conforme admitiu em conversa com a coluna no final da manhã desta quinta-feira:

- No meio jurídico existem os que duvidam que o partido estará apto a disputar a eleição [municipal] de 2020 – disse Furtado.

Tal declaração, claro, pode ser vista com um sinal de que o delegado poderá mesmo estar na corrida pelo Palácio 17 de Julho no ano que vem. O que ele comentou a respeito está mais abaixo.

O deputado ressalta que estatisticamente está comprovado que um novo partido leva, em média 220 dias para estar realmente legalizado a disputar a eleição seguinte.

Risco

POUCAS & BOAS: Furtado mantém apoio, mas não seguirá Bolsonaro em novo partido

Neste sentido, Furtado leva em conta o que dispõe a legislação eleitoral, que pode custar o mandato de deputados federais com uma mudança fora da chamada janela para a troca de legenda – o que, entende, só ocorrerá em 2022.

Aqui é preciso explicar: a legislação eleitoral permite que ocupantes de cargos majoritários, como o presidente, mudem de partido sem risco de perder o mandato, mas é diferente para quem ocupa cargos proporcionais, como deputados e vereadores. Neste caso, o entendimento é de que o mandato é do partido.

Ao mesmo tempo, Antônio Furtado diz que continua apoiando o presidente da República, votando com o governo em temas que considera importantes, sobretudo os que dizem respeito à segurança pública, como o pacote anticrime do ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Cisão ruim

Furtado disse também lamentar o racha ocorrido entre o presidente da República e o presidente do PSL, Luciano Bivar.

- Apesar das críticas, não o vejo [referindo-se a Bittar] como alguém que queira sabotar a governabilidade. Pessoalmente, nada tenho contra ele – frisou.

Eleição municipal

À coluna, o deputado federal confirmou que não descarta a candidatura à prefeitura de Volta Redonda, mas assegura que não tem ainda uma definição a respeito e que vai esperar o prazo final para uma posição, entre fevereiro e março do ano que vem.

- Quero conversar com políticos e, principalmente, com a população. Alguns grupos [políticos] querem uma definição já, mas não é o momento – ressaltou.

Prioridades

Na mesma conversa, ele disse que, por enquanto, mantém o foco em temas que considera relevantes para a sociedade, lembrando, por exemplo, que acaba de criar uma frente parlamentar pela defesa e valorização dos profissionais da segurança pública e da segurança privada, que considera fundamental para o destino do setor no país. - Precisamos reconhecer e valorizar os agentes da segurança pública e da segurança privada. É comum todas as atenções serem para a área pública, mas entendo que os vigilantes, agentes da escolta de valores e patrulhamento de condomínios também são fundamentais para a segurança da nossa sociedade ser efetiva de fato – detalhou.

Acionando o MPT

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, comentou nesta quinta-feira a manifestação de demitidos pela Viação Sul Fluminense, que impediram, no final da madrugada, a saída de ônibus da garagem da empresa, no bairro Voldac. Procurado por um grupo de dispensados, ele anunciou ter determinado à Procuradoria Geral do Município que acione o Ministério Público do Trabalho, que, efetivamente, pode agir em defesa dos rodoviários demitidos pela empresa.

Ao mesmo tempo, assegurou a eles ter determinado também que sejam “encaminhados e acompanhados” nas empresas que vierem a assumir a linhas da Sul Fluminense, depois do chamamento público divulgado para contratar emergencialmente empresas que possam operar os itinerários da viação que teve a concessão de linhas urbanas cassada por ele.

- Neste muro, eu tenho lado, e é o da população – disse Samuca, ao justificar as medidas que vem tomando desde maio, quando decretou a caducidade do contrato com a Sul Fluminense.

Encontro

Acontece neste sábado, dia 23, o 3º Encontro de Ex-Alunos e professores do Colégio Batista, de Volta Redonda.

O ponto alto do encontro, que começa às 9 horas, será um almoço no Bela Vista, a partir das 12 horas. As inscrições podem ser feitas na secretaria do colégio.

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional