sexta-feira, 23 junho 2017
Fale Conosco | (24)3343-5229

Colunas

Em Foco

por: Fernando Pedrosa

Antes do dia 15

02/12/2016 11:04

Há muita expectativa no meio político de Volta Redonda em torno do desfecho da ação de investigação judicial eleitoral impetrada por Geraldinho Libório contra a eleição para vereador de seu companheiro de chapa, Luciano Mineirinho (PR). No final da tarde a quinta-feira, o juiz André Aiex Martins (131ª Zona Eleitoral) ouviu duas testemunhas de Mineirinho e três de Geradinho. E deu prazo de 24 horas para as alegações finais.

O magistrado deverá se posicionar antes da diplomação dos eleitos, marcada para o próximo dia 15.

Em tempo: Aiex decretou novamente sigilo de justiça em relação ao caso.

O caso

Poucas & Boas: Caso Geraldinho-Mineirinho deve ser definido antes do dia

Como já foi divulgado, Geraldinho sustenta que a conduta de Minieirinho na campanha “violou o princípio da isonomia no processo eleitoral municipal de 2016”. Ele disse que aguarda o resultado do processo. Que o candidato de seu partido percorreu diversos bairros da cidade em um caminhão de som que, na verdade, seria um trio elétrico, configurando abuso de poder econômico, prática vedada pela lei eleitoral. Contesta ainda a forma como o aluguel do tal caminhão se deu na prestação de contas.

A expectativa em torno do resultado se deve ao fato de que, se a eleição de Mineirinho for impugnada, o quadro de vereadores eleitos muda – e não será pouco – por causa do novo quociente eleitoral que será estabelecido.

Mas, é claro, deve-se ressaltar que, qual seja a sentença, cabe recurso. Mas, como se sabe, uma vez naquela cadeira, fica mais difícil tirar.

Antecipada

Devido à diplomação dos eleitos, a sessão ordinária da Câmara de Volta Redonda – a última do ano – marcada também para o dia 15, uma quinta-feira, será antecipada, por determinação do presidente Edson Quinto (PR).

Em vez de 18 horas, como prevê o regimento interno, será às 14 horas, já que a diplomação está marcada para 19 horas, no auditório do Tribunal do Júri do Fórum de Volta Redonda, no Aterrado.

Diz que tem

O prefeito eleito Samuca Silva, na entrevista coletiva em que anunciou quase todo o seu secretariado, foi na contramão de tudo o que se disse nos últimos tempos em Volta Redonda sobre terras disponíveis para atrair novas empresas. Disse que a cidade tem, sim, locais que podem abrigar novos investimentos.

E considera que o problema está relacionado às dificuldades para se abrir empresas na cidade, sobretudo em razão da burocracia.

É, pode ser.

Mal na fita

Pegou muito mal o aparente desprezo da Coordenadoria Regional de Educação do Médio Paraíba com a reivindicação de pais, alunos e professores de que a Ciep 403, no bairro Volta Grande, em Volta Redonda, não seja fechado. “Ah, mas estivemos lá”, poderão dizer os representantes da Secretaria estadual de Educação para rebater a impressão.

Mas não foram com a disposição de buscar alternativas contra o fechamento, o que seria louvável. Só justificaram que a escola tem baixo número de matriculados e pronto. Imagine deixar um equipamento daquele tamanho inutilizado.

É uma pena quando servidores públicos, no caso, professores (!!), passem a ver fechamento de escolas como algo normal. Com todo respeito, é muito apego a cargo.

Fernando Pedrosa é editor do FOCO REGIONAL

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional