terça-feira, 21 agosto 2018
Fale Conosco | (24)3343-5229

Colunas

por: Ingridy Ribeiro

Ano novo, vida velha?

29/12/2017 09:44

Conta pra mim: você deu o seu melhor em 2017? A pergunta não é o quanto você foi assertivo, mas se fez o melhor que poderia fazer com a sua vida, nas suas relações.

Nem sempre paramos para refletir sobre nossas ações por detrás dos nossos resultados, não é? A vida entra em um piloto automático e, num piscar de olhos, já estamos novamente fazendo planos para um novo ano. Um ano que será, finalmente, diferente...

Será mesmo?

Quem nunca traçou metas de ano novo que simplesmente não saíram do papel?

Isso acontece porque a grande maioria das pessoas se empolga com o resultado, mas não gosta do processo. Queremos perder 10kg (resultado), mas não queremos reeducar nossa alimentação e nos exercitarmos (processo). Queremos mudar de emprego, mas não queremos nos planejar financeiramente para tal, muito menos correr riscos. Queremos nos relacionar melhor com a família, no amor, mas nem pensar em mudar nossa atitude e ser mais compreensivo com os outros.

Em suma, queremos um ano novo sem precisar fazer coisas novas. Queremos e não vamos conseguir... de novo. De listas de boa intenção o mundo está cheio. Todo ano as pessoas mudam os seus planos, mas não se comprometem em mudar a si mesmo. Boa intenção sem execução é ilusão. Simples assim.

Quer um ano realmente diferente? Foque na construção do processo, o processo de conquistar o que você almeja. Esta é a grande sacada! Uma outra super dica é: comece pelas coisas pequenas. Quantas vezes desprendemos demasiada energia focando no que não está pronto para ser resolvido? Certa vez, uma cliente me disse que não sabia se deveria terminar o relacionamento de 7 anos. "Se você não sabe, não mexe ", respondi. O ponto é: o que é que você já sabe que precisa fazer e não faz? Comece por aí. Simplifique! Foque nas pequenas ações. A cada pequena vitória, você se fortalece para desafios maiores.

É como eu sempre digo, arrumar o guarda-roupa primeiro, organizar a vida depois. A "sorte" só existe para quem age. E para quem sai da sua zona de conforto. E para quem está disposto a se responsabilizar - ao invés de culpar o mundo - pelas próprias transformações. Não é o ano que precisa ser diferente, é você!

E, se me permite, mais um conselho: pegue leve com você mesmo e não radicalize! Antes de começar a pensar em novas metas, pare e pense em tudo o que conquistou em 2017. Isso inclui as pequenas coisas. Essa retrospectiva vai elevar sua autoestima e lhe dará "um gás" para pensar em novas possibilidades para este novo ano que se aproxima. 

Que neste novo ano, não nos faltem consciência e consistência para alcançarmos nossos objetivos. Que não nos falte o desejo pelo novo, por superar o velho. Que não nos falte bom humor, pois a vida demanda mais flexibilidade. Que nos sobre coragem para buscar a nossa melhor versão e que possamos, para as mudanças necessárias em 2018, estar acompanhados de quem nos leva para cima e para frente, sempre!

Afinal, nossa vida não acontece só no início do ano, mas sempre. Todo dia é dia de recuperar o fôlego e o ritmo. Todo dia é dia de recomeçar. Sejamos o novo. Façamos o ano ser de fato novo.

Feliz ano novo… todo dia!

Até uma próxima!

Ingridy Ribeiro é Coach de Vida & Carreira. Escreve às sextas-feiras

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional