sábado, 29 abril 2017
Fale Conosco | (24)3343-5229

Colunas

por: Ingridy Ribeiro

A vida não é só pagar boleto

10/03/2017 13:35

Conta para mim: qual tem sido o foco da sua vida? Acumular coisas ou acumular experiências? Você tem conseguido equilibrar trabalho e interesses pessoais?

Nós mal saímos do Ensino Médio e já precisamos decidir o que vamos fazer da vida. E é melhor que seja algo que nos trará prestígio e um alto salário no futuro. Afinal, a vida é dura. Não é mesmo?

Ainda nem nos graduamos e já começamos a pensar na pós. Afinal, o mercado é competitivo e você precisa estar atualizado, certo? Mal conseguimos um estágio e já queremos ser efetivados, numa multinacional de preferência. Afinal, você precisa ser o melhor e, quanto maior a empresa – e a carga horária – maior o status. Não é verdade?

Somos efetivados e adivinha? Logo queremos mais promoções. Mais dinheiro. Menos sossego. Mais prestígio. Menos qualidade de vida.

O ritmo acelerado de nossas vidas, muitas vezes não nos permite parar para pensar se as exigências e pressões da sociedade vão de acordo com nossos valores. Não sabemos mais porque queremos o que queremos. Aliás, será mesmo que queremos?

Que fique claro: não acho errado termos ambição e batalharmos pelas coisas que queremos, desde que queiramos verdadeiramente. É maravilhoso crescermos numa carreira que nos dá a oportunidade de viver nosso propósito. Mas, crescer por crescer, é viver para pagar boleto.

Vem cá: você pode aprender mandarim se isso te deixa feliz. E daí que o inglês é a língua mais importante do mundo? Você pode aprender meditação ao invés de planejamento estratégico, se isso te trará mais felicidade.

Experimente a sensação libertadora de investir o seu tempo e o seu dinheiro em você. Única e exclusivamente porque você gosta, porque você quer. Sem considerar os outros. Sem considerar o seu brilhante futuro profissional. Acumule mais momentos e experiências e menos coisas.

Enfim, não reduza uma vida tão cheia de possibilidades a uma vida robótica de investir em coisas que você não quer, para impressionar quem você não gosta.

A vida não é só pagar boleto.

Não somos só os nossos currículos. Não somos as empresas que trabalhamos. Tampouco somos o salário que nós ganhamos. Nós somos as experiências que nós vivemos. Somos as pessoas que conhecemos. Somos o tempo de lazer que passamos com a nossa família. Somos os livros que lemos. As músicas que escutamos. Somos os lugares que nós vamos. Não se limite a pagar boletos.

No caixão não tem cofre, portanto o que ganhamos em vida não será levado para depois dela. Pague seus boletos e seja grato por poder pagá-los. Mas também viva – ao máximo – aqueles momentos que são impagáveis.

Ingridy Ribeiro é Coach de Vida & Carreira. Escreve às sextas-feiras

Em foco

Notícias primeiro na sua mão

Primeiro cadastre seu celular ou email para receber as ultimas notícias.

Curta nossa fan page, receba todas as atualizações - Foco Regional